Home » A Cidade »

Pela sétima vez consecutiva, a cidade de Paragominas, no nordeste do Pará, foi campeã do Prêmio Gestor Eficiente da Merenda Escolar, premiação realizada há 7 anos pela ONG Ação Fome Zero. Só o prefeito Adnan Demachki recebeu a estatueta seis vezes durante seis anos de governo. A cerimônia de entrega da premiação foi realizada no dia 29 de novembro, em Brasília e contou com a presença do Presidente Lula.
 
O Prêmio é uma atividade de avaliação, seleção e divulgação de boas gestões públicas municipais do Programa Nacional de Alimentação Escolar (PNAE). Seu objetivo é destacar os prefeitos que realizam gestões criativas e responsáveis do PNAE e disseminar estas boas práticas, para que sejam conhecidas e adotadas por outros gestores. Este ano, 1340 municípios foram inscritos, mas apenas 21 foram selecionados. Entre agosto e setembro deste ano, 36 prefeituras finalistas em todo o país foram visitadas por pesquisadores com o apoio técnico do Fundo Nacional de Desenvolvimento da Educação.
 
Em Paragominas, as mais de 30 mil crianças atendidas nas escolas públicas municipais recebem um cardápio de delícias acompanhado de perto pela Secretária Municipal de Educação, Mosimeire Costa. Segundo ela, o menu vive mudando e depende da estação das frutas e dos legumes. Cheiro-verde, cariru, alface, pepino e abóbora são apenas alguns produtos que vem das hortas e pequenas plantações da região.
 
“Logo no começo quando começamos a implantar esse cardápio, as crianças estranharam muito porque não estavam acostumadas a ter em casa uma alimentação balanceada”, lembra a secretária. “Hoje, a realidade mudou e muitas seguem essa alimentação em casa”, afirma Mosimeire.
 
Dona Maria de Fátima da Silva faz parte do grupo de pequenos produtores que fornecem hortaliças para reforçar a merenda nas escolas de Paragominas. Os três netos dela são alunos da rede pública e ela se orgulha em contribuir para a melhoria da alimentação dos estudantes. “Além de ganhar um dinheirinho extra com a parceria que temos com a prefeitura, ainda me sinto feliz em produzir alimento que serão consumidos pelas crianças, especialmente para os meus netos”, afirma a pequena produtora.
 
Segundo Walmir Nogueira, coordenador da Merenda Escolar de Paragominas, a parceria com pequenos produtores é um dos motivos para o sucesso do programa. “A gente trabalha com compra direta do produtor, livrando-nos dos atravessadores. Isso faz com que consigamos maior quantidade do produto a um preço mais acessível, sem perder qualidade”, revela o coordenador.
 
A Secretária de Educação reforça a importância da compra direta. “A venda direta com os produtores, garante mais qualidade ao alimento. O legume e a verdura chegam aqui intactos, com o valor nutricional total e com o aproveitamento total do produto”, diz Mosimeire.
 
Para o prefeito heptacampeão, Adnan Demachki, o orgulho de receber a premiação não é só dele, mas de toda a equipe da Prefeitura que se empenha em ser excelência na qualidade da comida oferecida aos alunos. “O prêmio é um termômetro se a nossa administração realmente está preocupada com a educação e alimentação de nossas crianças. Graças aos esforços de nossos profissionais, conseguimos o reconhecimento de que cuidamos sim – e muito bem, dos mais de 30 mil alunos atendidos pela rede municipal de ensino”, afirma o prefeito heptacampeão.
 
Premiação
 
Desde que foi criado o prêmio, Paragominas é campeã. A primeira vez foi ainda na gestão de Sidney Rosa, em 2004. De lá pra cá, Demachki coleciona troféus e diz que não vai parar por aí. “Este ano, implementamos no cardápio, galinha caipira e polpa de frutas produzidas também por pequenos produtores”, conta.
 
Em Paragominas, os alunos da Educação de Jovens e Adultos recebem a mesma merenda fornecida para as crianças do ensino fundamental. “Ano passado, o governo federal aprovou uma lei que estende o direito à alimentação escolar a todos os alunos que freqüentam as escolas públicas de ensino médio e Educação de Jovens e Adultos (EJA). Em Paragominas, os alunos do EJA já merendavam na escola mesmo antes de aprovada a lei. Isso mostra nosso comprometimento com a educação e alimentação de todo o nosso alunado”, afirma.
 
A merendeira Francenilda Gomes, que trabalha na escola municipal Bem Te Vi, no bairro JK, diz que a cara que as crianças fazem ao receberem o prato cheio é o melhor termômetro para medir o grau de satisfação delas com o alimento que recebem. “É muito gratificante ver a carinha deles na hora do lanche. É cara de felicidade. Aí a gente vê que a nossa dedicação vale a pena”, fala a orgulhosa Francenilda.
 
Em 2004, quando a premiação foi criada, apenas 383 prefeituras haviam se inscrito para participar. Segundo o presidente do Comitê Ação Fome Zero, Antoninho Trevisan, em 2005 houve uma queda, mas a partir de 2006, houve um crescimento. E, em 2010, 1340 prefeituras se inscreveram. Como é feito um crivo rigoroso, apenas 36 foram finalistas, mas apenas 21 conseguiram o prêmio. Trevisan disse que Paragominas merece “parabéns duplo”, por usar corretamente o recurso destinado à alimentação dos alunos.

Tags:

Deixe um comentário